terça-feira, 30 de dezembro de 2008

DOWNLOADS: CRÍTICOS LOUCOS


BLOCO DE CONCRETO SOBRE TETO DE VIDRO

O que é uma banda de rock? Devido a proliferação de estilos nesta vertente, uma banda de rock pode ser entendida de varias formas, modo grosso falando, é mesmo quando alguns sujeitos se reúnem para tocar e seguem alguma linha daquilo que anteriormente vinha sendo feito, com termos já definidos; no caso de muitas, essas identidades fixadas pelo tempo recebem adicionais elementos que chegam mesmo a criar uma nova linha dentro das paginas do rock. Deste modo, uma banda de rock não tem uma definição fixa, por mais que os conservadores prefiram que hoje em dia não há mais criação como no passado, e os novos pensem ao contrário, o rock continua vivo nas suas mais diversas facetas.

No Tocantins, há muito vem se fortalecendo um cenário do rock onde bandas de rock sobem e descem, aparecem e somem. É, pois, uma das características mais visíveis da perpetuação do gênero no lugar, sendo que, o PUNK e o HARDCORE vêem na linha de frente, mantendo firme o propósito de se estabelecer de vez uma cultura rock no Estado.
Entre as bandas que sobrevivem ao vitupérios do tempo, e também, estão sempre criando e enraizando-se, está a banda CRITICOS LOUCOS.

CRITICOS LOUCOS

Com um bom tempo de estrada, eles conseguiram conquistar o público de Palmito City como nenhuma outra banda. Não importa, se já tocaram fora do estado, se são influentes na sociedade ou não, o que interessa é que o som chegou ao seu devido lugar.

A banda CRITICOS LOUCOS preserva um som entre o HARDCORE e o TRASH METAL. Fã assumido da banda LAMB OF GOD, o vocalista e principal articulador da banda ALAN, prioriza em suas letras o que se pode chamar de LITERATURA MARGINAL, bom, esta é uma definição muito comum que uso para caracterizar a boa arte.
Sendo uma banda que valoriza a temática cristã, mas ao mesmo tempo desvincula a música da religiosidade, CRÍTICOS LOUCOS é a banda que precisa ser ouvida sem preconceito, pois, há muito já foi dito que MÚSICA NÃO TEM CARA, quer dizer, o individuo ao ouvir uma banda tem duas opções: ou considera a qualidade de uma banda ou presta atenção a sua ideologia e ai vamos jogar no balde de lixo: LED ZEPELIN (místicos panteístas, que acreditam nos espíritos da natureza), P.O.D (Cristãos Prostetantes), BEATLES (cultura indiana baseada no pensamento Beatnik), U2 (Cristãos Protestantes), e por ai vai.

Se todo mundo fala do que quer, por que só as bandas de temáticas cristãs não podem? Tipo, por ideologia, você deixaria de ouvir Beatles, Led, ou U2? Não eu sei que você não vai fazer isso, então é preciso que seja dado o mesmo respeito àqueles que pelo menos têm a coragem de assumir uma virtude.

O que é bom nesta banda?

1 – A escolha dos nomes

O nome CRITICOS LOUCOS é um nome bom e também o nome das músicas são bastante criativas.

2 - As letras

As letras das músicas fazem uma alquimia perfeita entre o ritmo e a apresentação ao vivo. A banda se direciona ao ouvinte com a intenção de acordar do SONO DA MORTE os desavisados, sempre utilizando a linguagem da conscientização para tanto.

3 – Performance.

Entoado pelos riffs selvagens de um guitarrista que tem a pegada de um elefante, o vocalista se lança ao público com uma performance incontestável, arrastando todo o resto dos componentes juntos.

4 – Organização.

A banda CRÍTICOS LOUCOS existe de fato. Não é uma banda tentando existir. Nada de ouvir hoje e nunca mais ver amanhã. O que leva a banda a manter-se viva neste sentido é a organização, isto é, a banda ensaia, corre atrás, grava, divulga e por ai vai.

Formação:
Alan: Voz
Jefferson: Guitarra
Thiago Play: Bateria
Daniel: Baixo

Bom, segue ai o download do mais recente disco e clipe da banda.

BANDA:
CRÍTICOS LOUCOS
CD: COISAS DO ALÉM
ANO: 2008

MUSICAS

666 Maldito homem
Absinto
Amnésia
Apostasia
Carta aos 26
Coisas do além
Doxologia
Imperfeição
Sono da morte
Transição
Vai abalar

Link para download:
Assista o clipe:

Seguidores

Revista Palmito City

Minha foto

Revista Intolerante é um blog tocantinenses que trata de cultura e ponto de vista. Sempre abrangendo os trabalhos de artistas marginais e emitindo ponto de vista de vários aspectos sociais.