quinta-feira, 29 de outubro de 2009

O PROBLEMA DA SEGURANÇA PÚBLICA EM PALMITO CITY


MESMO QUE O CAPACETE FOSSE A PROVA DE BALA A INTEGRIDADE MORAL E EMOCIONAL É ASSASSINADA DA MESMA FORMA.

Sabe-se que andar de moto em Palmito City é perigoso. Mas não é pela questão do transito apenas, sobretudo pela integridade física, moral e emocional. É que de uns tempos para cá, quem anda de moto, além de sofrer com o perigo nas curvas e em dias de chuva, também tem que torcer para não cruzar com os gambés. É que as rondas cotidianas dos homens de preto têm se tornado ameaçadora à comunidade motociclista.

Imagine a seguinte situação: você sai de casa, vai para o trabalho, tranqüilo cantando sua musica preferida por baixo do capacete, de repente, se vê cercado por um arquipélago de dois metros muito bem armados e pronto para disparar a qualquer resposta, que será tida em julgamento como resistência a força de Policia.

Para quem anda de carro e conhece muitos amigos políticos, deve estar achando que toda vez que se depara com um motociclista parado no acostamento com as mãos na cabeça e pelos menos uns dois soldados com as escopetas apontadas para sua cabeça é ladrão de moto, mas não é. E o mais impressionante, essa cena já está tão comum que acontece na frente do Restaurante, da entrada do trabalho do cara e não demorando muito, se já não estiver, até na entrada e saída da Faculdade.

É bom que a Segurança Publica atue de modo eficiente, é o que todos cobram e é o que todos queremos, mas, o caso do garoto que ia para o trabalho no aeroporto de motoca e do nada sentiu a bala atravessando o seu capacete vindo de uma viatura, apenas reforça a discussão sobre que tipo de força atua na segurança pública de uma cidade como esta.

Eu juro! Sempre que vou de moto em uma avenida e vejo pelo retrovisor sinal de anjos da guarda fardados, eu me tremo todo, eu peço e fico implorando ao Senhor Deus: “Por favor meu pai, não deixem que me pare!”. Exagero? Não para mim, uma vez que não conheço e nem tenho interesse em conhecer político algum. Uma vez que não tenho como provar perante lei que eu estava certo. Uma vez que eu não sou blindado.

Então vai o conselho, se você anda de moto em Palmito City, faça como eu faço, não pense em denuncia, se funcionasse 80% dos abusos já teriam sido julgados. Ande como o galo anda, sempre com o pescoço erguido e qualquer sinal de viatura ou moto que aparente ser o servidor publico pago para fazer sua segurança procure, sem dar na cara, não cruzar o caminho deles, a não ser que você queira passar o resto da vida assustado sem querer sair na rua, ou experimentar uma bala atravessando o seu capacete. Boas andanças e cuidado com os que são pagos para fazer sua segurança.

3 comentários:

Rê disse...

Violencia legetimada do Estado... e é exercida em cima daqueles que podem e devem morrer (segundo o pensamento hegemonico de corsao do Estado): jovens pobres negros... e essa linha de pensamento está tao impregnada na populacao em geral que já nao nos assustamos ao ver essas cenas, achamos natural e ficamos aliviados, mas se isso ocorre na porta de uma escola particular de classe alta por exemploo (o que nao aconteceee nuncaa, pq nao existem alvos que o Estado acha que podem morrer), a populacao se indignaaa e pede PAZ...

Rê disse...

* coersao do Estado

Alternativo disse...

O estado puramente e modalmente nazista...

Seguidores

Revista Palmito City

Minha foto

Revista Intolerante é um blog tocantinenses que trata de cultura e ponto de vista. Sempre abrangendo os trabalhos de artistas marginais e emitindo ponto de vista de vários aspectos sociais.