sexta-feira, 14 de agosto de 2009

EDITORIAL: GUARANÁ JESUS E O ARDIL DA COCA

O pai do Jesus era ateu! E Jesus também não é branco, preto ou amarelo, ele é rosa e foi concebido quimicamente da composição de uma droga. Nem tão pouco nasceu em Belém ele nasceu mesmo foi no Maranhão em 1920 e seu criador foi o ateu e farmacêutico JESUS NORBERTO GOMES. Esse doidão mexia em certo remédio utilizando o processo de gaseificação e pimba, o remédio natural virou refrigerante de composto de Guaraná e mais uns tantos ingredientes naturais. Jesus era um cara foda, ele meteu porrada certa vez no padre em São Luis e o padre disse: “JESUS ESTÁ EXCOMUNGADO!”

Mas este Jesus rosa, filho de um ateu e maranhense não pode sair de casa, a não ser que seja traficado por amantes do guaraná rosinha. Isto por que a Coca Cola comprou os direitos de distribuição da empresa pagando uma grana alta.


A questão é que Jesus no Maranhão é mais pop do que o papa e do que a própria Coca Cola. Não haveria ameaça no mundo todo maior para a coca do que um refrigerante rosa com gosto de canela e a preço acessível. Parece que o santo é realmente rosa e o diabo continua vestindo vermelho.

Este mês espero que se sinta a vontade com sua garrafinha de guaraná, ouvindo a pedra real da radiola maranhense, vamos da ilha do amor até a cultura pop universal procurando satisfazer suas inquietações sociais com o melhor dos downloads e posicionamentos. Que se dane os pateticos idiotas institucionalizados, nós aqui no sitio Intolerante, vamos é meter o pau e ficar de boa com a nossa cólera. Até já!

Um comentário:

Paulo César Jr. disse...

rapá é verdade minha mãe quando veio do maranhão trouxe um fardo do Jesus... fazia alguns anos que eu não sentia aquele sabor de canela com tutti fruti... pena que esses condenados da coca-cola não distribuem o refri Brasil a fora... mas isso acontece aqui também com o guaraná Simba que foi comprado pela multinacional.

Seguidores

Revista Palmito City

Minha foto

Revista Intolerante é um blog tocantinenses que trata de cultura e ponto de vista. Sempre abrangendo os trabalhos de artistas marginais e emitindo ponto de vista de vários aspectos sociais.