segunda-feira, 25 de maio de 2009

QUANTO VOCÊ PAGARIA PARA SER ROUBADO?


Há gente cobrando caro para te roubar, e há pessoas pagando o que não tem em troca.

O estado de desespero de uma pessoa desempregada é algo a se pensar. Existem três situações que quero abordar aqui em relação ao jovem desempregado:

1 – A mentira do capital

Antigamente nos lares de famílias pobres transitava uma verdade mentirosa. O pai de família, ainda que o filho não conseguisse nada na vida, mas se tivesse o Diploma de datilografia na parede, ficava de certo modo realizado, contudo, com o tempo, se aquele diploma não levasse seu filho a lugar algum, o pai de família começava a ficar confuso: “eu não entendo, meu filho fez datilografia e terminou o segundo grau e não consegue emprego”. Daí sobravam duas opções, ou o menino era muito burro ou era muito preguiçoso.

Só muito depois o pai de família veio a entender que dominar um teclado rústico de uma maquina de escrever não valeria nada na vida de um individuo se este não tivesse outras qualificações necessárias.

Esta mentira não morreu. Ela esta viva nas propagandas do governo e das empresas que juram profissionalizar e enfiar o miserável pobre lascado no mercado de trabalho com um mínimo de orientação equivocada.

Nas propagandas de bancos, o aspecto que é repassado é de uma vida perfeita. Crianças brincando com roupas perfeitamente limpas. Pais com um sorriso perfeito em movimentos slow motion que dá a sensação de felicidade total. Bem semelhante as ilustrações da Revista Sentinela e Despertai da Organização Testemunhas de Jeová, quando vislumbram o paraíso terreno.

Mas no fundo, o que eles querem é o seu dinheiro na conta deles, somas de juros em seus empréstimos e ate nas consultas de extratos que você tira. É mais ou menos assim que os vendedores de sonhos do mundo capital agem.

2 – A mentira do estado

Os programas do Governo Federal, Estado e Prefeitura funcionam como uma película que cobre as falcatruas com as boas obras, mais ou menos como a igreja católica e demais sistemas religiosos fazem, ou seja, fazem um sopão para mendigo com doações do fieis e embolsam a maior parte para luxos pessoais.

Na propaganda de programas que prometem futuro para jovens desqualificados, os moços com cara de quem encontraram o pote de ouro no fim do arco íris falam: “antes eu era assim, agora sou assim. Eu quero ir mais alto! Eu quero voar!”. Santa Maria das aberrações que bosta é essa? Que mentira é essa? Todo mundo sabe que é preciso muito mais do que algumas orientações equivocadas de programinhas que não servem para nada para poder integrar alguém profissionalmente na sociedade.

3 – A mentira das empresas

O menino afligido pelos pais fodidos que não tinham como pagar as contas no mês saiu na a perambular pensando sobre sua vida futura. Um cara de uma grande empresa de informática que ficava na calçada panfletando os tranusentes parou o rapaz e se dispôs a mudar a vida dele com os cursinhos oferecidos distribuídos em pacotes, cada qual com um “precinho suicidamente acessível”.

Empresas como Microlins, S.O.S informática e tantas outras do gênero por exemplo, garantem que se um cara fechar um pacote caríssimo de informática vai se dar bem no final das contas.

O problema é que não há necessidade de um aluno passar seis meses pagando caro para aprender a lidar com o sistema operacional windows. Se houvesse transparência isso poderia ser ensinado em pouco tempo com um preço reduzido. Mas a empresa empurra para um prazo longo e por um preço alto, e o pobre sonhador acaba passando um tempo e não terminando nem o primeiro modulo pois não da conta de pagar, já que não tem mais dinheiro e sai mais frustrado ainda por ter gastado o dinheiro do seu ultimo emprego e sem o sonhado “Diploma de informática que para ele tem o efeito do diploma de datilografia”.

É bem verdade que o domínio da informática é necessário para a integração no mercado de trabalho, mas os caras não dizem para o aluno que é preciso ser PROFISIONAL EM UMA ÁREA e não que se aprender a dominar um micro vai estar bem empregado.

O que não se faz e deveria ser feito.


As ONGs voltadas a cuidar da parte de assistência profissionalizante na vida do adolescente e jovem. O município, estado e governo federal, não era pra floreiar com programinhas de mentira não. Se estes quisessem poderiam criar a independência profissional em um aluno destes em pouco tempo. De que forma? Da mesma forma como a escola técnica federal faz, contudo sem burocracia de provas e bla, bla, bla.

Por que os programas não ensinam um garoto a aprender a fazer animação computadorizada, ser eletricista, mecânico, Web Designer, e por ai vai? Os gastos serão os mesmos, e os efeitos mais positivos.

O que sobra na verdade disso tudo é que o rapaz que já ta com seu tênis gasto de procurar emprego, vai gastar mais ainda o solado sem resultado e achar que é burro e que ele tem um problema sério de inserção, e não é, não é ele, são as malditas empresas que vendem sonhos e os programas falidos sem nenhuma garantia do governo que são culpados.

Não se engane, cursos que levam 4 anos pra ensinar pouca coisa, como escolinhas de inglês, escolas renomadas de informática, é coisa pra rico, pra filhinho de papai que tem seu tempo pago e qualquer coisa é lucro para ele, para quem ta na fossa e matando cachorro a grito, o melhor é guardar o dinheirinho da aposentadoria da vovó pra outro tipo de investimento, pois nesse ai, o cara vai se foder perdendo tempo e dinheiro e ganhando de quebra aquele apertozinho no coração de que comprou gato por lebre.

3 comentários:

[PaTrIcK] [cUnHa] ®™ disse...

\ö/ q massa, muito bem feita a materia, o + massa é q é tudo verdade heheeh

lilica disse...

Muito bom!Admiro pessoas de coragem como você.Esse texto é ótimo.Um abraço!

P disse...

A raiz do problema é o nosso governo vender que emprego é que vai salvar a todos da desgraça iminente, o imaculado emprego é a salvação, santificado seja o emprego. Ao invés de vender que apenas uma criatura qualificada vai poder entrar no mercado de trabalho. Estas escolas de informatização descobriram na promessa de emprego garantido a mina de ouro para vender seus diplominhas falhos. São apenas mais algumas dos montes de entidades interessadas em sugar pessoas. Se fizermos um levantamento, o número de pessoas que escolheriam o emprego em meio a duas opções: Emprego ou Qualificação. Seria muito maior, quando o que deveria ser era o contrário. É de interesse do governo manter a população sob débil controle, todos ignorantes, isso nós sabemos e já cansamos de repetir, mas nem de longe é uma desculpa. todas as pessoas tem acesso grátis a várias bibliotecas, e essa é a base da minha argumentação de que qualquer infeliz pode subir na vida se este for o seu objetivo, mesmo um mendigo, um favelado, um assaltante pode ir além. Mas ninguém está disposto a investir um mínimo tempo nisso, preferem dispensar um bocado de tempo no agora para ganhar uma merreca e ficar infeliz com isso até morrer reclamando. Não há desculpas para tentar justificar o contrário, nem o pai lascado que não tem tempo para se qualificar por que precisa sustentar uma família e muito menos o jovem que precisa sustentar algo de sua responsabilidade. Os que querem, sobem, os que querem ser levados até o topo vão amargurar seus fracassos pelo resto da vida.

Seguidores

Revista Palmito City

Minha foto

Revista Intolerante é um blog tocantinenses que trata de cultura e ponto de vista. Sempre abrangendo os trabalhos de artistas marginais e emitindo ponto de vista de vários aspectos sociais.