segunda-feira, 20 de abril de 2009

SÍNDROME NARCISISTA

Sentado na frente daquele lago, contemplando no límpido espelho sua cândida e rubicuda face, Narciso não tinha forças suficiente para ignorar a atração que sentia pela sua própria beleza, de modo que petrificou-se, anestesiou-se, morreu ali mesmo frente aquilo que ele admitia ser a coisa mais linda que já tinha visto, sua própria aparência.

Os narcisistas são pessoas que, como cantava o Roger, “eu me amo, eu me amo”, expressam uma afeição por si próprio. O desdém com outras pessoas e o cangote empinado é em função de se acharam mais bonitos, mais inteligente e daí por diante.

Quem atiça essa situação são pessoas burras que ao se encantar com os modelitos expostos em vitrines acabam por engordar o ego dos mesmos.

Eu estou falando de uns caras que nascem com algumas peculiaridades e ao longo de sua vida vão moldando o cabelo, o modo de vestir, o jeito de andar e as suas atitudes de modo quase que combinado. Tipo: cabelo liso em tamanho médio, nariz de tucano, rosto afilado, magreza de lombriga, jeito de andar arrastando os pés como se tivesse com dor de barriga, protegidos por papais – donde geralmente vem suas más criações e arrogâncias, olhar desdenhoso, formato inglês de se movimentar no ambiente social, pitadas de cultura new age e arrogância, muita arrogância.

Todos esses garotos aparecem por que, por mais que sejam duros de grana, tem a aparência de que são abastados. Segundo. Formam bandas, que por mais que seja uma merda, se torna aceitável pelas amizades e pela aparência descolada que têm.

Levemos em consideração outro ponto sobre a cultivação destes caracteres, é que existe uma tribo sujeita a ostentação de uma identidade, sem ligar pra qualidade, daí, não importa se uma banda de meninos pobres e “feios” faz um som bacana, se eles não usam e nem se modelam de acordo com o que essas tribos exigem, não presta! Basta isso apenas! Não presta!

Boa são as bandas que eles fazem, por que seguem uma máxima exigida. Por que são eles que fazem. Não importa se é chata, melancolismo burguês ou imitação barata de rock britânico.

Bah! Já chega! Que se fodam! Eis aqui o momento de resistência, de choque, de confronto. Manifestar o bom gosto e não o gosto pelo que é aparente. Derrubar muralhas levantada por mauricinhos mal criados e construir, ainda que paralelo ao andamento do bonde, uma classe de gente madura e consciente das coisas sérias, puta que pariu, mas agora que eu lembrei, eu conheço uma monte de gente assim aqui, mas é que não vão aonde essas coisas acontece, pois, por já saberem como é preferem ficar em casa ou em qualquer lugar menos evidente a isso, quanto a mim, eu vou agüentando esses desfiles de bandas de comunicações viadescas para ir alimentando meu blog.

Esses caras não são legais, de jeito nenhum. E não é por que devam ser entrosados não é por que são chatos mesmo. Eu não gosto deste tipo, desde a escola nunca deu certo, nunca consegui entender o que um nariz pontudo e um cabelo liso sobre o olho tem a ver com aceitação, até tomar idade suficiente para compreender o que significavam os termos produto, influencia, discriminação, classe social e por ai vai.

Mas é importante que esses maricas compreendam que esse tipo de coisa está acabando. É por que por palmitocitolandia as coisas andam tal qual o arrastar de pés destes moços, mas por ai a fora, o que influencia e encanta já esta sendo a beleza de uma arte bem feita, sem estereótipos, sem firulas e merdinhas. É como uma limpadeira de arroz, que separa a palha do grão, o produto bom da sociedade fica com as pessoas interessantes, enquanto a palha, vai para as meninas de meio cérebro e tolos sem direção que precisam de noções empobrecidas para se guiarem.

Não tem idéia de quem eu esteja falando? Então vai aos lugares onde bandas tocam, e procure observar as bandas e as pessoas se reunindo conversando, logo, logo, vai sacar muito bem sem precisar de nomes.

Mas ainda tem jeito para esses carinhas de bonecas, tomar um bom leite de magnésio e expelir o monte de lombrigas do bucho, eu garanto, o animo vai melhor e a simpatia também, com tanta porcaria na barriga, quem tem condições de andar com animo e humor em alta ne?

Nenhum comentário:

Seguidores

Revista Palmito City

Minha foto

Revista Intolerante é um blog tocantinenses que trata de cultura e ponto de vista. Sempre abrangendo os trabalhos de artistas marginais e emitindo ponto de vista de vários aspectos sociais.