terça-feira, 27 de julho de 2010

CONCURSO PÚBLICO DA EDUCAÇÃO: SEJA BEM VINDO AO INFERNO


Jovem educadora de 25 anos depois de algum tempo servindo a educação. (Desenhos de Renata Cruz).

E vem ai a convocação dos aprovados no concurso da Educação do Município. Como o concurso público é a porta mais fácil para quem quer entrar no mercado de trabalho com segurança e garantias, segue algumas situações comuns no tocante concurso de educação:

Parte I – O coitado(a) não quer nem saber, quer é ganhar dinheiro garantido.

Quando vem a convocação o sujeito(a) vai com tanta sede ao pote, vislumbrado com o fato de ser um concursado, que não ta nem ai para que tipo ou lugar de trabalho que vai encarar. Quer mesmo é fazer logo uma consignação e comprar o carango dos sonhos.

Parte II – Então vêm os questionamentos.

O primeiro questionamento é sobre a burrada que fez. Ganhando a groja de boa, com credito pra todo lado, vem a pergunta pessoal se isso realmente vale a pena e se era realmente isso que queria para sua vida. Não em relação ao concurso, mas em relação ter sido da Educação.

Parte III – O desejo de mudar de vida.

Depois de algum tempo servindo ao estado, boa parte da grana que o servidor da educação pega vai para a mesa de bar, afim de “aliviar as angustias da semana corrida que teve”. Ai o colega do lado usa o maldito jargão de condenados pelo sistema: “pensa bem! Tem gente ai que não tem nem isso, tem gente que ta pior!”. Isso por que do outro lado o servidor fica choramingando dizendo que quer sair da Educação e ir pra qualquer outro concurso menos opressor.

Moral da história

O Secreta da Educação já deu o ultimato hoje no programa 30 minutos, dizendo: “ai estes servidores convocados vão se adaptando e tendo tempo para se acostumar e se ajustar ao nosso modo de trabalho”. É bom que este aspirante nem pense o que significa se ajustar ao sistema vigente.

Na verdade é isso mesmo, melhor que não ter nada é ter alguma coisa não importando de que forma de trabalho seja. Pior mesmo é ficar na beira de vitrine assistindo televisão de cachorro. Porém, outros pormenores existem além do pão e água.

Conselhos do Intolerante

Boa parte dos servidores hoje da educação pensam em sair da enrascada que entraram. O serviço publico educacional é um dos piores que existe para se trabalhar, logo com a convocação e a posse muita gente já vai sentir na pele esse drama. É por isso que com o tempo já se pensa em mudar, migrar para outra coisa, pedir disposição, tirar licença médica, particular ou outra.

I – Segura a onda quanto a consignação.

O conselho que eu dou é que este servidores assumam seus postos e depois NÃO CAIA NA TENTAÇÃO DAS CONSIGNAÇÕES, pois na porta da Secretaria responsável por lotação, vai ter um monte de vampiros dos bancos tentando fazer você já se enfiar em prestações longas. Estas consignações são tentadoras, contudo, é importante segura a onda, com o tempo a tentação vira castigo e um embaraço que quase não dá pra sair. Porra! Ontem você não tinha nada, hoje você tem alguma coisa, pra quê enfiar a cara nesta porcaria que vai fuder sua vida futura?

II – Use este serviço nojento apenas como catapulta.

Agora que você ta concursado, ganhando sua grana e levando a gata pra comer no Dom Vergílio, não se deixe tomar pelas neuras dos educadores que minguam sem conseguir sair do calabouço que entraram. Use este serviço como ponte para chegar em outros, ou seja, aproveite agora que sua cabecinha ta tranqüila para estudar para outros concursos ou projetar algo pessoal, assim quando a tempestade vier, você vai estar seguro com outras possibilidades. Se possível, faça uma poupança, tipo, se ganha milzão por mês, deixa cenzinho lá, não custa porra nenhuma fazer isso.

III – Sua vida não se restringe a comer e beber.

Invista em você. Pegue essa merreca e não saia por ai se vingando de sua pobreza, agora não, estude, compre livros, faça viagens, se não tem hobby algum crie agora: fotografia, música, literatura, cinema, arte plástica. Agora que você é concursado, tem nas mãos a chance de se tornar maior do que era, se for inteligente, se não for, foda-se, vire rato de escola e depois pegue seu direito de licença médica e se aposente com trombose, estresse agudo ou depressão profunda. Boa sorte! E cuidado com o sistema, nem tudo o que brilha é outro e prata!

Nenhum comentário:

Seguidores

Revista Palmito City

Minha foto

Revista Intolerante é um blog tocantinenses que trata de cultura e ponto de vista. Sempre abrangendo os trabalhos de artistas marginais e emitindo ponto de vista de vários aspectos sociais.