sábado, 8 de agosto de 2009

A QUEDA DE UM TITÃ: SERÁ O FIM DOS CRITICOS LOUCOS?

Chega ao fim a formação mais resistente da maior banda de rock de Palmito City.

O CALCANHAR DE AQUILES

Aquiles, um dos potentes guerreiros gregos que participou da guerra de Tróia era invencível. A invencibilidade do assustador soldado se dá, segundo lendas da lenda, pelo fato de que a sua mãe Tetis, quando ele nasceu, tê-lo banhado em um rio sagrado donde ele viria a se tornar imortal, contudo, Tetis não molhou a parte que segurava de Aquiles, que era seu calcanhar, vindo a se tornar seu único ponto fraco. E foi assim que o grande Titã caiu na guerra, ferido por uma flecha que atingiu seu calcanhar.

A expressão CALCANHAR DE AQUILES, hoje é utilizada para caracterizar uma fraqueza, um ponto fraco. Semelhante ao mito ilíadico, foi a desestruturação da banda mais resistente de Palmito City, Críticos Loucos.

Com um bom tempo de trilhas, enfrentando as temperas e a íngreme subida para a glória, o Titã foi ferido pelo calcanhar, não menos em outro lugar. O calcanhar de Aquiles dos Críticos Loucos pode ter sido o desgaste na guerra, fato muito comum entre guerreiros que de tanto manusear a espada cansam e se entregam na peleja.

Não que a banda vinha apresentando fraqueza alguma, ao contrário, nas últimas apresentações estava despejando galopante furor do melhor Hardcore em musicas antigas e novas. Mas é certo que intrigas pessoais ligadas tão somente ao trabalho, já que entre os comparsas a relação estreita de amizade ainda se mantém , foi o principal fator para o desmanche.

O que caracterizava a formação náufraga era a responsabilidade de cada integrante. Arrastada pelo vocalista, fundador da banda e letrista, Alan, o Guitarrista Jefferson, o Baterista Thiago e o Baixista Daniel, não deixavam passar batido cada detalhe necessário ao arsenal, mas foram justamente os três mais competentes músicos que deram vida a banda e definiram uma identidade impar que ficaram de fora, enquanto que o Alan ficou a ver navios, carregando a bordo uma caixa mágica com o nome da banda e as músicas.

Com as balas no canhão, o soldado de frente não emudece e afirma: “já tenho outros guerrilheiros afinados para dar continuidade ao embate e desta vez com mais brutalidade do que antes”.

A VELHA BRUXA CONTINUA SOLTA

Quando o baterista da banda Mata Burro saiu em meio a apresentação do Tendencies Festival, eu trouxe uma matéria sobre estes tristes desacordos entre integrantes de bandas que levam a fim trabalhos promissores e competentes. É a velha bruxa solta novamente acentuando as desgraças no mundo do rock em uma cidade tão pequena e tão carente da sobrevivência das poucas maquinas de guerra vivas.

Com a saída do batera da Mata Burro, entra o ex batera da banda Albion, que no caso já estava na banda Orange segurando a barra nas duas bandas.

E é assim que a bruxa lança seu feitiço sobre bandas tão importantes para o cenário do rock na capital do palmito. Vaidade, orgulho, inveja, cansaço, desavenças e avareza, fazem com que Titãs sejam destronados por simples dardos no calcanhar.

Aquiles, segundo fontes a respeito do mito, não tinha fraqueza alguma, era apenas a informação que havia recebido de que se fosse atingido no calcanhar cairia.

O guerreiro guardava em sua mente que enquanto não fosse atingido no calcanhar seria imortal, de modo que quando foi atingido, deixou-se levar pela superstição deque realmente tinha um ponto fraco e caiu.

Talvez seja assim que a bruxa faz, faz com que personagens ilustres em um cenário acreditem que tem um ponto fraco e quando este é ferido não há suficiência para resistir e sucumbem.

Agora, a banda Críticos Loucos procura concretizar algumas agendas já firmadas como o AGOSTO DE ROCK para só então se afirmar como terminada a formação, mas Alan garante: “não vai ser o fim, é apenas a troca de caras, o bloco de concreto vai continuar machucando calos e quebrando tetos de vidros!”.

7 comentários:

Latrina News disse...

Galera, blz? Venho parabenizar Rivas (O Intolerante) pelo belo trabalho no blog.

Tambem fazer uns esclarecimentos:

A banda ORANGE não acabou. só está dando um tempo, segundo os próprios membros, o Japa continua na banda, quem saiu foi o Baixista do Orange.

BREVE DEVEMOS OUVIR O GRUNGE DO ORANGE.

INTOLERANTE disse...

blz, corrigido!!

INTOLERANTE disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Aqui esta uma merda duma suposição que nem se quer pode ser chamada de verdade! é facil falar quando se esta de fora de qq situação! só uma coisa ó: go fuck yourself, not the others

INTOLERANTE disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
INTOLERANTE disse...

Suposiçao sobre o que mesmo? um trecho do artigo, o artigo todo, todos os artigos, o blog inteiro?

INTOLERANTE disse...
Este comentário foi removido pelo autor.

Seguidores

Revista Palmito City

Minha foto

Revista Intolerante é um blog tocantinenses que trata de cultura e ponto de vista. Sempre abrangendo os trabalhos de artistas marginais e emitindo ponto de vista de vários aspectos sociais.